Pular para o conteúdo principal

Pais e professores, o que os índices indicam?


Brasil – 79º lugar no IDH, 9º em economia mundial, 66ª posição no PISA, em MATEMÁTICA. Qual é a nossa posição nessa história?

O Brasil é o país que ocupa a 79ª posição no IDH – Índice de Desenvolvimento Humano (dados de 2015), e é o 9º EM ECONOMIA MUNDIAL (dados do Fundo Monetário Internacional, 2015). Dentre os setenta países que participaram do Programme for International Student Assessment(PISA), o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Matemática, Leitura e Ciências), ocupamos a posição 63ª em CIÊNCIAS, 59ª em LEITURA e 66ª em MATEMÁTICA.

Você imagina que haja uma relação direta entre o IDH do Brasil (79ª posição), os resultados do PISA e a posição na economia (9ª)?

Nada é tão simples quanto parece. Há um mar de aspectos e influências que circundam cada um desses índices apresentados. Embora o objetivo com este texto não seja analisar todos eles, a relação foi estabelecida para que, como profissionais da área de educação e como pais, abramos os nossos olhos para os índices e suas relações diretas ou indiretas. Hoje, em especial, queremos mergulhar em um desses índices que muito indica sobre a educação, o IDH.

Como é composto o IDH?
O Índice de Desenvolvimento Humano é computado a partir da avaliação dos seguintes fatores:Educação (anos médios de estudo), Longevidade (expectativa de vida da população) e Produto Interno Bruto per capita. Como você pode perceber, o índice tem bases econômicas e sociais, e vai de zero (nenhum desenvolvimento humano) a um (total desenvolvimento humano). O Brasil tem hoje um índice de 0,754 e ocupa a 79ª posição no ranking mundial, entre 188 países.

A elaboração do relatório anual de IDH é realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão da ONU. Como curiosidade, observe os países que ocupam as primeiras posições e seus índices, por meio dos dados divulgados pelo PNUD de 2016, referente ao ano de 2015:
1º Noruega – 0,949
2º Austrália – 0,939
3º Suíça – 0,939
4º Alemanha – 0,926
5º Dinamarca – 0,925
6º Cingapura – 0,925
7º Holanda – 0,924
8º Irlanda – 0,923
9º Islândia – 0,921
10º Canadá – 0,920
79º Brasil – 0,754

A relação entre IDH e educação
Está comprovado que a educação é um dos bens mais preciosos e importantes para o desenvolvimento de um país. O acesso e a apropriação do conhecimento proporcionam que a nação cresça, aumente a consciência sobre saúde e longevidade, e a produção de conhecimento se estabeleça, gerando renda e qualidade de vida, fatores presentes no IDH.

O IDH e a escola
A educação de forma ampla se faz na escola e em casa. Quero me deter, primeiramente, ao papel da escola e fazer aqui um recorte para um dos seus principais objetivos, que é o de levar o aluno a aprender. Embora o acesso à escolarização tenha se democratizado ao longo dos anos, nossas instituições de ensino ainda não conseguiram democratizar o acesso à construção de conhecimentos. O número de alunos que não consegue aprender ou aprende de forma deficiente é alarmante, e o PISA reflete boa parte desse quadro.

É preciso falar desses índices (PISA), sim, pois, mesmo se analisarmos todas as particularidades e contextos, veremos que as avaliações propostas por diferentes organismos nacionais têm priorizado atividades que ligam os conhecimentos às situações práticas da vida, deixando evidente para a escola que temos aí uma questão de METODOLOGIA E ENCAMINHAMENTO que precisa ser revista.

O mote é repensar o desafio da aprendizagem, que hoje precisa estar centrada em tornar o aluno capaz de dar sentido às coisas, compreendê-las e, o mais importante, contextualizá-las para viver melhor, para conseguir resolver os desafios que a vida lhe apresenta.

O IDH e a educação em casa
Como educadora, estou convicta de que a educação (em casa e na escola) tanto pode ser instrumento de dominação e reprodução das relações sociais quanto instrumento de emancipação. Longe de achar que somente a ESCOLA é a redentora de todo o processo, já que um aluno passa um período de aproximadamente 4 horas na escola, enquanto as demais 20 horas do dia ele fica sob responsabilidade da família.

No mundo atual, pais e mães estão incumbidos do sustento do lar, e isso toma-lhes boa parte do tempo com os filhos, porém entendemos que os pais, sendo os primeiros educadores, também estão incumbidos do sustento material, emocional, ético, moral e espiritual dos filhos, e precisam fazer bom uso desse privilégio que é educar. Os valores desenvolvidos neles vão refletir nos relacionamentos que mantiverem ao longo da vida, seja com irmãos, colegas e na sociedade como um todo.

O desafio está posto. Qual é a nossa posição nessa história? Cada um avalie a si próprio e juntos vamos caminhar em busca da MELHORA DOS NOSSOS PRÓPRIOS ÍNDICES, assumir as nossas responsabilidades e funções. A mudança também depende de cada um de nós!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pedro II abre concurso federal para professor

Segue até o próximo dia 17 as inscrições para o concurso para preenchimento de vagas para novos professores no tradicional Colégio Pedro II. São 14 cargos efetivos nos ensinos Básico, Técnico e Tecnológico. Além disso os organizadores aproveitam para criar um banco de reservas para cada disciplina oferecida.
As inscrições são somente virtuais pelo site www.cp2.g12.br. Após preencher a ficha é necessário imprimir a GRU - Guia de Recolhimento da União - e efetuar o pagamento da taxa no valor de R$ 160,00. O concurso terá validade de 1 ano e poderá ser prorrogado por igual período.
Pertencente ao Governo Federal, o Pedro II é o terceiro colégio mais antigo do país ainda em atividade, depois do Ginásio Pernambucano e do Atheneu Norte-Riograndense. O Pedro II tem 13 mil alunos que estudam em 14 campi, sendo 12 no município do Rio de Janeiro, um em Niterói e um em Duque de Caxias, além de uma unidade de educação infantil.
Salário pode dobrar com titulação profissional O salário básico é de R$ 4…

Passo a passo para utilizar o Benefício Boa Viagem

Olá, associado! Ainda tem dúvidas em relação ao Benefício Boa Viagem? No post de hoje vamos esclarecer essas questões e ainda mostrar o passo a passo de como utilizar este benefício.
1 – Leia o Regulamento O primeiro passo é ler o regulamento e ficar atento às regras, cláusulas e condições do benefício. O regulamento está disponível em: http://www.appai.org.br/beneficio-boa-viagem.aspx
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Regulamento

2 – Pousadas Conveniadas O associado e beneficiário, regulares na Appai, deverão verificar os hotéis e pousadas no Guia do Associado ou em nosso site e fazer a sua escolha. São diversas opções de roteiros, que vão desde a calmaria da região serrana até as mais belas praias do Estado do Rio de Janeiro.
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Destinos e Pousadas

3 – Reservas Depois de escolher o destino e a pousada de sua preferência, o associado e/ou beneficiário deverão entrar em contato diretamente com o estabelecimento conveniado para fazer a reserva de estad…

A construção da imagem de Tiradentes

Uma abordagem básica possivelmente revelará que Tiradentes é o herói preferido dos brasileiros, ficando à frente de nomes de grande apelo popular, como o líder Zumbi dos Palmares ou o arrojado D. Pedro I. Apesar de a história popularmente divulgada do Mártir da Inconfidência estar repleta de elementos de valor universal, como os ideais de liberdade e justiça, o fato é que a boa imagem do inconfidente é fruto da tentativa de acomodar esse momento da história aos objetivos de quem esteve nas proximidades do poder.
Foi na República que a imagem de Tiradentes começa a ser trabalhada de forma consciente e intencional. O movimento militar, de base positivista, que derrubou a Monarquia tinha em mente o objetivo bem explícito de atuar no imaginário da população, reduzindo a influência que o sistema colonial imprimira ao longo de mais de três séculos. Tiradentes era alferes, lutava pela instalação de um regime republicano e único condenado à morte na conspiração. Elementos, portanto, bastante i…

Prestigiar o professor é o grande barato desta bienal

Conheça o trabalho de professores como você, participando das nossas tardes de autógrafo. Serão mais de 30 autores de diversos gêneros, como o colunista do blog da Appai e revisor da Revista Appai Educar, Sandro Gomes.

As três edições do Altos Papos já estão com inscrições abertas na página da Educação Continuada no Portal do Associado. Leia atentamente as condições de horário e transporte antes de confirmar sua presença.
Aproveite a visita e “seja capa” da Revista Appai Educar. Marque suas fotos com #SouAppai e apareça em nosso Facebook.
E ainda divirta-se em nosso espaço interativo e conheça um pouco mais sobre a appai.
PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Para além do “terra à vista”

A “certidão de nascimento do Brasil”. É como um certo senso comum habituou-se a classificar a carta escrita pelo escrivão da expedição comandada por Pedro Álvares Cabral, que contém os primeiros e mais significativos relatos sobre a terra e seus moradores. A fama e a importância historiográfica que acabou sendo atribuída a esse documento acabariam por ocultar o fato de que uma série de outros registros igualmente importantes e informativos foi produzida nos anos próximos a 1500, data em que se deu o “achamento” das terras. Alguns desses textos revelam pontos relevantes, que têm ajudado a compor o quadro tanto quanto possível real do singular encontro entre contextos tão diferentes.
Há inclusive registro de um documento anterior à própria partida das naus cabralinas, um relatório redigido por Vasco da Gama, que deixa clara uma anterior experiência do pioneiro navegante pelas águas que seriam singradas pelas frotas de Cabral. Um detalhe importante vem à tona nesse escrito. Em meio a inst…